15.3.07

caminho um traço imperfeito e imperceptível.
sou de uma vez tantas coisas que depois me esqueço.
.
..e mais ainda na noite das insónias planeadas.
sinto por fora de forma a não confundir um dentro que já de si é um caos expulso em “traços” de arte. talvez porque não choro. (lágrima, entenda-se!).
.
.
. eu, eu e mais eu…
.
.
. o outro, o outro e mais o outro.
.
.
. o equilíbrio, o equilíbrio e mais o equilíbrio.
equilíbrio/desequilíbrio
.
.
. 2046 razões para amar
outras tantas para ser amado

.

.

.

mas a fronteira é demasiado ténue.

.
.
.
2046 razões para o encontro/desencontro, e outras tantas de inesperados e mais do que em consciência se proporciona.
......................................................
.
.
. São 2046 que se apaixonam e são desencontrados na génese.

.

.

.

na verdade, 2046 é apenas o número do quarto ao qual se regressa em busca de algum passado.
.
.
.
2O46 trailer
A minha foto
........................gra(')f.ico.ismo.onola.......... demasiado colado à palavra para ser uma outra coisa que não isto. utopia de mim, abismos da imagem arrancada e digerida.

O ROSTO À LUPA DE MIM

blog inTemporal

O dia de hoje podia muito bem ter sido um outro. Amanhã vemos isso.
Loading...