13.9.06

ela pergunta-lhe porque é que ele insiste em existir sempre da mesma forma, ele responde-lhe de uma forma diferente e ela acha tudo aquilo bastante esquisito.

mas na intuição de um existir novo, e porque o confronto deixa-os ainda mais com fome um do outro, decidem expandir-se a essa cidade de novo estranha, deixando
pelo caminho resquícios encrostados
e absorvendo novas prespectivas.

ao voltarem da boémia num porto específico e mal iluminado, ele pergunta-lhe de forma provocatória pelas diferenças e ela diz-lhe com um ar matreiro que agora não é hora para falar dessas coisas. o "amor" não deixou de ser uma redescoberta...

10.9.06

a festa "acabou". agora é preciso concentrar nos objectivos: música - fazê-la e estudá-la. curso - para que não falte comida, e porque me acredito um dia a fazer publicidade. amigos/familia - pois há ainda muito espaço no coração abrangente e com fome de muitas outras coisas. as férias ajudam a desobstruir um saco que se enche num ano de "rotinas". aproveito isso como um doido. e então por isso, desobstruido que estou, vou começando a encher o saco de rotinas saudáveis.

prespectiva-se assim um ano cheio de motivos para crescer.

___________________________
sigo confiante e deixando sempre
retalhos desses voos...
A minha foto
........................gra(')f.ico.ismo.onola.......... demasiado colado à palavra para ser uma outra coisa que não isto. utopia de mim, abismos da imagem arrancada e digerida.

O ROSTO À LUPA DE MIM

blog inTemporal

O dia de hoje podia muito bem ter sido um outro. Amanhã vemos isso.
Loading...