2.2.07

confundo-me na minha própria ambivalência, de forma a chegar verdadeiramente a mim.

então depois parto ao outro; absorvo-lhe o que entendo e o inabsorvível; algum do encanto e do que repudio.

já alguém o disse:
"eu não sou eu nem sou outro sou qualquer coisa de intermédio"

é inevitável o confronto entre o que
somos - a forma como nos vemos,
e o que no outro gostavamos de ver característico em nós.
mas é nessa constante busca da perfeição inatingível (que tem o enorme valor de nos fazer SERES progressivos), que hoje nos levantamos com a possibilidade de sermos mais legíveis
e abrangentes.
(...)

talvez

a porta

se abra
pela
insistência
direccionada
A minha foto
........................gra(')f.ico.ismo.onola.......... demasiado colado à palavra para ser uma outra coisa que não isto. utopia de mim, abismos da imagem arrancada e digerida.

O ROSTO À LUPA DE MIM

blog inTemporal

O dia de hoje podia muito bem ter sido um outro. Amanhã vemos isso.
Loading...