25.2.07

.
.
tardo em rebolar as altas paredes que me cercam, e à volta tudo socumbe no meu corpo ridiculamente pequeno.
consta no meu livro de versos uma rua estreita atirada ao rubro dos delírios mútuos, e isso fortalece-me.

e por isso vou estando como findo,
.
e (re)faço-me uma outra vez,
.
e SEMPRE,
.
para o mundo amplo.

10 comentários:

Estranha pessoa esta disse...

Amplo?
Amplo como?
Explica-me...

(re)beijo

arritmia visceral disse...

amplo como?

...sem as exiguidades do dia-a-dia.

numa visão mais global e menos localizada...

...numa espécie de fuga do meu mundo exíguo.



beijo em réM...

mariazinha disse...

é bom levantar os olhos para o mundo amplo, de vez em quando... para perspectivarmos as coisas de uma forma mais lúcida.

beijos

mnica ;* disse...

"para veres todas as laranjas, desce da árvore e afasta-te da laranjeira"

Jinhos ;*

Ela disse...

"consta no meu livro de versos
uma rua estreita atirada ao rubro
dos delírios mútuos, e isso fortalece-me"
_____________________da ampliação...renasço...e sempre...sempre..para um mundo MAIS.

amplo.amplio-os. A eles.
E a nós


E o beijo do o**o e ab**** de todos..os delírios...

Estranha pessoa esta disse...

....
...........
.

Estranhamente fiquei esclarecida.

Não sei se gostei de ficar assim tão esclarecida.
Dá-me a noção que realmente ando a divagar numa qualquer loucura insana!

(re)beijo

lifeyes disse...

Gosto mesmo desta tua forma de escrever, simples, aliada à imagem.

Diva disse...

Vai ficando e vamos ficando...

Lantejoula para si

.*.Magia.*. disse...

Deliremos então nessa sofreguidão de renascimento para o mundo...umas vezes amplo, outras vezes cláustrofóbico...

Babalon disse...

"e por isso vou estando como findo"...gostei, consigo identificar-me com frases que usas, com o que escreves...
e (re)nascer a seguir a morte lenta é sempre um despertar, mas por vezes o cheiro a mortulho entra nos ossos e a primavera tarda a chegar...

Patricia

A minha foto
........................gra(')f.ico.ismo.onola.......... demasiado colado à palavra para ser uma outra coisa que não isto. utopia de mim, abismos da imagem arrancada e digerida.

O ROSTO À LUPA DE MIM

blog inTemporal

O dia de hoje podia muito bem ter sido um outro. Amanhã vemos isso.
Loading...