7.3.07

sou tantos rostos quanto as situações que encaro.

o verdadeiro, guardo-o para quando estou comigo. aí dispo-o de mutações camalionicas e rebusco-lhe os traços vincados e ínfimos.
O ROSTO À LUPA DE MIM

e há os amigos.
como certos livros.
.
CERTOS.
é certo.
que é como quem diz o que nos marcou pelo fundo.
.

12 comentários:

Estranha pessoa esta disse...

Daquelas marcas que nem com todas as operações plasticas desaparecem..
...

beijo(marcado)

mariazinha disse...

marcas boas, essas... quero!
beijos

M disse...

Quase um ano depois, venho agradecer-te um post no meu blog. Não foi falta de tempo. Foi esquecimento mesmo. E parvoice. E...milhões de outras coisas.
Eu volto...

.*.Magia.*. disse...

E são essas marcas que contam a nossa história, à secreta lupa do nosso sentir!

Um beijo arritmico

Jefferson P. disse...

De qualquer forma... em todos os rostos um sorriso de braços abertos p/ tudo.

MUito bom. Parabéns!!

Abrçs.

Vivis disse...

Há, os amigos!
Uma verdade embutida,
que sorri quando se veste de pranto,
os amigos.

Beijo

passarola disse...

eu tb tenho muitos rostos... mas mostro-os todos à descarada :) Desculpa, perguntaste-me qualquer coisa numa altura em que estava atrapalhada... já descobriste? boa semana!!!

arritmia visceral disse...

PASSAROLA e os rostos d'asas :)
em relação à música no post, ainda não sei... (???)

------------------------------

Diva disse...

Compreendo.

Hedra disse...

Muito bonito isso... fez muito sentido pra mim, talvez fosse isso que eu gostaria de escrever no meu blog (HOME).

beijos

Ela disse...

"tenho tantos rostos quanto as situações que encaro"
_________________
What is this...behind this veil, is it ugly, is it beautifull?Has its edges?
The veils they are only transparencies..,clean air,to me.
_____________________


e o beijo Ó**o

A estranha disse...

O rosto que se mostra e o que se escusa ao contacto... Penso mesmo que há um que é mesmo só para quem o sente... o próprio!

Beijo

A minha foto
........................gra(')f.ico.ismo.onola.......... demasiado colado à palavra para ser uma outra coisa que não isto. utopia de mim, abismos da imagem arrancada e digerida.

O ROSTO À LUPA DE MIM

blog inTemporal

O dia de hoje podia muito bem ter sido um outro. Amanhã vemos isso.
Loading...